5 razões para terceirizar a produção de conteúdo

Blog

5 razões para terceirizar a produção de conteúdo

Eu sei, contratar especialistas custa dinheiro. Mas terceirizar a produção de conteúdo não é certo?

Essa é a principal objeção de empreendedores que fazem seus sites por meio do faz você mesmo – “não podemos pagar por um editor, SEO especializado ou um redator de conteúdo, então faremos isso sozinhos”.

Como você verá abaixo, raramente, isso é uma boa ideia. Empresas bem estruturadas e com uma equipe de redatores dedicados podem fazer um ótimo trabalho por conta própria.

Eu quero dizer especialistas em gerar conteúdo, não um primo ou sobrinho que “pode escrever” para seu site, Está entendido?

Então, se você tem uma equipe de especialistas que não está sobrecarregada para publicar seu conteúdo, então pode ignorar este artigo. Mas se você não se enquadra aconselho continuar lendo.

Principais razões pelas quais você deve terceirizar a produção de conteúdo

O design e o marketing de conteúdo são as duas principais atividades terceirizadas pelas empresas. Por quê?
Porque ambos exigem pessoal especializado, que muitas vezes é caro demais para contratar internamente em tempo integral.

Como proprietário de uma agência de marketing digital que oferece serviços de marketing de conteúdo, eu poderia lhe dar centenas de motivos para contratar um especialista externo nessa área.

Em vez disso, vou dizer o seguinte: se o seu conteúdo está atualmente produzindo resultados em termos de tráfego e geração de leads ou vendas, então você é bom por conta própria. Se não, dê uma olhada nas razões abaixo – elas não são minhas. Eles são as principais razões pelas quais nossos clientes escolheram nossos serviços, em vez de fazer você mesmo os seus conteúdos com foco em SEO e conteúdos próprios.

1. É mais barato a produção de conteúdo terceirizada

Parece contra intuitivo, certo? Como você pode economizar dinheiro pagando outra pessoa para terceirizar a produção de conteúdo? Bem, pense nisso um pouco.

Muitos de nossos clientes nos disseram “simplesmente não podemos mais fazer isso internamente”. Trabalhamos com donos de empresas que sacrificaram o tempo que deveriam gastar no crescimento de sua empresa e com gerentes de marketing que simplesmente não conseguiam encontrar tempo para escrever mais um post no blog.

Se o post do blog de formato longo médio demorar cerca de cinco horas para ser escrito (pesquisa de tópicos e palavras-chave incluídas), pense no que mais você poderia fazer nessas cinco horas. Além disso, um escritor de SEO nunca cobrará tanto por hora quanto um executivo de nível superior. É assim que você economizará dinheiro quando terceirizar a produção de conteúdo.

Liberar o seu tempo significa que você pode se concentrar no que realmente importa – expandir seus negócios ou experimentar novas táticas de marketing.

2. Criar conteúdos online não é para todos

E isso é perfeitamente certo. Estamos inclinados a pensar que qualquer um que se formou no colegial pode escrever. Claro que eles podem! Eles podem formar frases inteligíveis.

Mas isso não significa que a escrita deles seja convincente. Ou que eles saibam como falar com seus clientes e potenciais clientes.

A produção de conteúdo online leva anos para dominar – e isso sem considerar o SEO.

3. Um nova visão e objetivos podem ajudar muito o seu marketing de conteúdo e estratégia de SEO

Ninguém conhece seus produtos tão bem quanto você. Com certeza a agência que você contratar não criará conteúdos de seu produto como você.

Mas às vezes isso é bom.

Você precisa mudar o prisma de como visualiza seu negócio.

Alguém completamente novo é mais propenso a ver todo o seu conteúdo da maneira que um cliente faria. Além disso, eles são imparciais e não investiram em sua estratégia até agora. Eles não correm o risco de serem demitidos, por isso recomendarão mudanças e táticas que seus funcionários talvez não fariam.

E sim, eles também lhe dirão quando você estiver errado. Este é o trabalho deles, eles são os especialistas. Como eles não trabalham em seu escritório e têm outros clientes, eles são honestos e oferecem uma crítica construtiva quando necessário.

4. Seu conteúdo está alinhado com desenvolvimentos e táticas recentes de SEO

Seja honesto, você tem tempo para monitorar todas as atualizações de algoritmo do Google? Claro que não! Centenas deles estão acontecendo em um único ano.

Você tem certeza absoluta de que seu conteúdo não poderia ser mais amigável para SEO?

Profissionais especialistas em SEO estão ligados O trabalho deles é saber tudo sobre atualizações de algoritmo e, mais importante, como eles afetam na criação de conteúdo.

Quando você trabalha com especialistas em SEO, você se beneficia de sua experiência, especialização e, mais importante, de todas as tentativas e erros e testes que realizou para saber o que funciona melhor.

5. Você pode finalmente focar na sua agenda

Três reuniões em um dia, dezenas de e-mails e relatórios mais duas postagens no blog para escrever?

Quem tem tempo para isso?

Na maioria das vezes, essa resposta não inclui executivos de negócios e gerentes de marketing.

É assim que o sua programação de conteúdo fica bagunçado. Todos nós sabemos que publicar novos conteúdos com frequência (pelo menos uma vez por semana, idealmente quatro, de acordo com a HubSpot ) é a chave para classificações mais altas e mais vendas.

Terceirizar a produção de conteúdo ajuda você a manter seu plano e a criar conteúdo novo e envolvente com a frequência que sua estratégia necessita.

Conclusão

Terceirizar a produção de conteúdo geralmente soa de uma maneira estranha para a empresa. Quase todo mundo tem uma história de horror sobre isso. Mas escolher a pessoa certa ou a agência para terceirizar a produção de conteúdo pode economizar dinheiro e ajudá-lo a expandir seus negócios. Se você está cansado de ser um Faz Tudo & Cia e o mestre de ninguém, dê uma olhada em nossos serviços de marketing de conteúdo. Nossa equipe e eu ficaremos felizes em ajudá-lo a desenvolver seu marketing de conteúdo e SEO!

Entre em contato e vamos agendar uma reunião.

software de gestão

Como escolher o melhor software de gestão para seu hotel

Os softwares de gerenciamento hoteleiro, também chamados de PMS – Property Management Sustem são requisitos básicos na operação hoteleira com eficiência, segurança e rapidez no atendimento.

Hoje em dia, gerenciar um hotel sem um software é praticamente impossível, pois todos os passos, desde o check-in até o check-out, são monitorados pelo aplicativo. Essa automação se tornou importante ferramenta para o controle da gestão e garantir o máximo de conforto para os hóspedes, além de controle e segurança na gestão hoteleira.

O Sistema de Gestão Hoteleira ou Sistema PMS permitem uma visão geral da situação do Hotel ou Pousada a cada minuto, identificam as prioridades, otimizam o fluxo de trabalho, melhoram os processos operacionais, evitam erros e imprevistos que geram insatisfação nos hóspedes e reduzem custos. Ou seja, é a forma mais eficaz de gerenciar um Hotel ou Pousada.

Nele também são registrados todos os cadastros de clientes, tanto individuais como empresas, agencias de viagens, controle de disponibilidades, tarifas e contas de clientes. Além disso, um bom PMS deve fornecer relatórios práticos, precisos e confiáveis, permitindo assim a análise de situação e de performance do empreendimento, tanto no Front Office (recepção e governança), como no Back Office (contabilidade, faturamento, cash flow, eventos, etc. ), tudo de forma ágil e segura.

Gestão Hoteleira: entendendo e melhorando os resultados do Hotel ou Pousada

Como já foi dito acima, o software de gestão de hotéis tem a função de mostrar uma visão ampla e completa do Hotel ou Pousada, identificando as prioridades do dia e otimizando os recursos. É cada vez mais comum, ver grupos empresariais serem responsáveis por mais de uma propriedade no ramo hoteleiro. Nesses casos, é fundamental que o sistema de gestão apresente, além de uma visão de cada estabelecimento, uma visão completa do grupo de forma online, tornando a gestão mais fácil e acessível.

O software de hotéis também deve garantir o controle de acesso por cargo, limitar percentuais de desconto, mostrar os motivos de cancelamentos de reservas, de descontos ou estornos de itens de conta ou pagamentos e ter o registro de todas as operações realizadas por cada usuário. Segurança e transparência são boas práticas de gestão de um hotel ou pousada. 

O sistema deve ainda, contar com ferramentas que apresentem relatórios em tempo real como: qual a ocupação por tipo de quarto e total, qual a tarifa média por tipo de quarto e total, quais as agências de turismo vendem mais, quanto os clientes de cada agência gastam adicionalmente às diárias, quais adicionais são mais vendidos, quais os tipos de produtos mais vendidos, que tipo de quarto gera maior receita, ajustar pagamento, avaliar a produtividade das camareiras, fornecedores, dentre outros, a fim de possibilitar as tomadas de decisões e garantir a boa administração de uma pousada ou hotel. É importante ter informações exportáveis para arquivos xls ou pdf, pois, a partir delas, será possível determinar as estratégias para obter resultados ainda melhores no próximo período.

Como escolher o Sistema de Gestão Hoteleira ideal para seu Hotel ou Pousada

Acima, são citadas as principais funcionalidades providas pelos programas de gestão de hotéis e pousadas, mas não todas. Então, como escolher o melhor programa para Hotel ou Pousadas?

Indiferente se o hotel seja de rede ou independente e grande ou pequeno porte, de uma maneira geral, segurança, rapidez, confiabilidade e prestação de serviços são aspectos fundamentas na escolha de um bom PMS. Hoje em dia São muitas as possibilidades e ofertas no mercado, inclusive existem empresas nacionais com sistemas que atendem bem os hotéis e pousadas e praticamente todas as empresas possuem sistemas de manutenção online que permitem reparos via internet.

Mas o que deve determinar o melhor PMS é a sua necessidade, disponibilidade de recursos humanos e financeiros e sua capacidade de utilização de todas as funcionalidades adquiridas.

Anunciantes declaram otimismo e os investimentos em marketing devem crescer em 2019, aponta estudo

79% dos executivos afirmam estar realistas e confiantes para os investimentos em marketing e comunicação, revelando uma mudança de perspectiva para o próximo ano se comparado ao anterior

Fonte: ProXXIma – https://www.proxxima.com.br

De acordo com o estudo Marketing Compass® que busca investigar e analisar as movimentações dos investimentos em marketing no Brasil e mapear tendências na composição desses investimentos para um futuro próximo, 82% dos anunciantes consideram que o pior momento da recessão econômica já passou e 60% apontam uma retomada lenta, enquanto 22% dos entrevistados acreditam em ritmo médio, com apenas 5% mostrando-se pessimistas com a situação econômica brasileira.

A terceira edição do levantamento teve apoio institucional da ABA (Associação Brasileira de Anunciantes), entidade que representa interesses do público. Com o objetivo de apresentar um balanço do mercado brasileiro sobre as principais escolhas realizadas pelos anunciantes em 2018 e, ainda, identificar as apostas para o melhor uso do orçamento em 2019, o estudo realizado pela Croma ouviu cerca de 102 profissionais responsáveis pelo budget de marketing e comunicação de empresas anunciantes de diversos setores em todo o país no período de novembro.

“O Marketing Compass é uma bússola que orienta executivos que tomam decisões sobre investimentos de marketing e comunicação e tornou-se uma ferramenta aguardada pelo mercado, especialmente em um contexto brasileiro desafiador e competitivo”, afirma Edmar Bulla, CEO da Croma e responsável pelo estudo. “É um projeto feito por e para os anunciantes. A Croma é apenas um viabilizador, porque queremos contribuir de modo concreto para trazer maior clareza e suportar a melhor tomada de decisões”, completa.

FELIZ ANO NOVO

Os últimos três anos foram definidos pelos anunciantes como “desafiadores”, com nuances de dificuldade, superação e mudança. Para 2019, a palavra de ordem é “crescimento” e vem acompanhada de esperança, mesmo com alguma incerteza. Nesse contexto, 79% dos executivos declaram estar realistas e confiantes para os investimentos em marketing e comunicação. O estudo anterior apontou que os mesmos executivos tiveram de reavaliar suas expectativas. Para 2019, no entanto, mesmo entre os setores que estavam mais pessimistas em 2018, houve uma reversão de expectativas e 36% das empresas planejam maiores investimentos no próximo ano.

A expectativa de aumento total nos investimentos de marketing e comunicação passou de 25% para 38%, enquanto a de redução caiu de 28% para apenas 13%. Setores que mais declararam intenção de aumentar seus investimentos foram: eletrônicos, informática e tecnologia, bancos e instituições financeiras e alimentos e bebidas. Em contrapartida, os que mais declararam reduzir seus investimentos foram: cosméticos e cuidados pessoais e super e hipermercados.

Sobre perspectivas de desempenho de modo geral, 63% dos entrevistados projetam aumento de faturamento para 2019, sendo que 52% preveem aumento de até 20%. Apenas 4% afirmam que o faturamento será menor que em 2018. “Essa mudança de modelo mental é fundamental para que os planos e atividades de marketing sejam diretamente impactados na prática. Se os anunciantes estão mais otimistas, todo o mercado se aquece, em toda a cadeia produtiva e de valor”, afirma Bulla.

A respeito do rateio, TV e mídia digital dominam a alocação dos investimentos em mídia para 2019 (no estudo anterior as mídias digitais estavam ligeiramente à frente de TV, mas nesse ano elas inverteram suas posições). Destacam-se:

• TV para super e hipermercados, comércio e varejo em geral, e cosméticos e cuidados pessoais;
• Mídias digitais para eletroeletrônicos, informática e tecnologia, saúde e educação;
• Promoções, patrocínios e eventos para construção, reforma e decoração;
• PDV para construção, reforma e decoração;
• Ações de relacionamento para saúde e serviços no geral;
• OOH (mídia exterior) para saúde e lazer, viagem e entretenimento;
• Mídia impressa para serviços no geral;
• Rádio para bancos, instituições financeiras e serviços no geral.

No caso de verbas de produção, a maior parte dos recursos será destinada às agências (25%) e à produção digital (17%). Destacam-se:

• Agências para lazer, viagens e entretenimento e indústrias no geral;
• Produção digital para saúde e educação;
• Desenvolvimento de produtos para cosméticos e cuidados pessoais, construção, eletroeletrônicos e tecnologia;
• Produção de materiais de PDV para construção;
• Pesquisa para comércio e varejo no geral;
• Influenciadores de marca para lazer, viagens e entretenimento.

ADEUS ANO VELHO

 Pouco mais de 1/3 das empresas planejaram aumentar seus investimentos em marketing e comunicação em 2018. Os destaques positivos foram: construção, reformas e decoração, alimentos e bebidas, saúde, lazer, viagens e entretenimento, eletroeletrônicos, informática e tecnologia, serviços no geral. De outro lado, super e hipermercados, comércio e varejo no geral declaram redução de seus investimentos em 2018.

Entre os que planejaram aumentar o orçamento em 2018, 57% deles realmente efetivaram esses investimentos, porém 30% investiram menos que o planejado. Entre os que planejaram diminuir o investimento, 75% efetivaram essa redução. A variação positiva ou negativa das vendas e perda ou ganho de rentabilidade foram as principais razões das alterações de investimento em 2018 em relação a 2017.

Entre os anunciantes que aumentaram seus investimentos em marketing e comunicação em 2018, houve redirecionamentos, principalmente em mídias digitais, TV, rádio, OOH e produção digital. Para os que diminuíram seus investimentos, as mídias digitais e TV também foram as que sofreram maiores alterações. Houve também impactos nas promoções, patrocínios e eventos.

Investimentos foram menos assertivos em 2018 frente a 2017. Em 2018, 51% dos anunciantes consideraram que seus investimentos atenderam de 75% a 100% de suas metas, enquanto em 2017 esse percentual chegou a 68%. As mídias digitais foram reconhecidas como as que apresentaram melhor ROI, deixando TV, promoções, PDV e relacionamento em um mesmo patamar. Em 2018, TV diminuiu a distância para as mídias digitais de 21 pp para 10 pp, segundo declaração dos anunciantes.



investimento em marketing digital

Por que é recomendando investimento em marketing digital

Hoje em dia, ter uma presença efetiva na rede é essencial para os negócios e, para isso, é essencial o investimento em marketing digital. Com ele, você pode aumentar, e muito, o lucro da sua empresa!

Mas para alguns empresários é um desafio definir um Orçamento para o Marketing Digital. Apesar de almejarem crescimento, ainda não investem em soluções e não sabem qual seria o investimento adequado.

Isso porque muitos CEOs ainda não enxergam a importância da área e encaram o marketing como uma despesa. No entanto, o Marketing Digital tem apresentado outra perspectiva, tornando-se uma oportunidade de crescimento e geração de vendas, quando unido à equipe comercial.

Esse novo cenário consolida-se em um ambiente de aumento da competitividade, para o qual o Marketing Digital tem contribuído com estratégias que tornam a empresa mais relevante e competitiva para o público.

Mas, como definir o investimento em marketing digital?

O orçamento de marketing digital

Se você realmente quer gerar resultados expressivos, é preciso que o investimento em marketing digital seja de forma contínua e saudável, sempre mensurando o retorno do investimento.

Geralmente um orçamento de marketing digital envolve pelo menos os seguintes investimentos:

•             Desenvolvimento ou atualização do website;

•             Anúncios (Google Adwords, Facebook Ads e outros);

•             Produção de conteúdo;

•             Ferramentas (e-mail marketing, automação de marketing, analytics, CRM, etc);

•             Equipe ou agência parceira;

Quanto investir

Falando diretamente em valores, para obter sucesso com uma campanha digital, considerando uma estratégia de inbound marketing completa com os itens que listamos acima, o ideal é que se inicie o processo com um orçamento de marketing digital de ao menos R$5.000,00 por mês.

Conforme os resultados forem aumentando o recomendado é que o investimento seja entre 5% e 10% do faturamento dependendo do custo do produto e da margem de lucro.

Orçamento correto de uma campanha de marketing digital

Um orçamento de marketing obriga você a pensar cuidadosamente sobre aonde deve investir melhor para economizar recursos e tirar o melhor proveito das estratégias. Ou seja, um orçamento te dá uma base para analisar qual o ROI (retorno do Investimento) das suas estratégias de marketing, descobrindo assim o potencial de retorno delas.

Dessa forma, saberá quais estratégias deve abandonar e quais devem ser remodeladas para que o investimento traga o máximo de retorno possível.

Agora que você já sabe quanto e como investir em marketing digital, precisa se familiarizar com alguns pontos importantes para garantir que seu orçamento seja aplicado corretamente.

1 – Esperar resultados imediatos

Para garantir o sucesso da estratégia de marketing digital é necessário realizar um trabalho contínuo e duradouro com um bom planejamento.

Com um planejamento de orçamento para o marketing, você pode incluir um percentual para ficar disponível para testes. Assim, é possível tentar ações novas, sempre medindo os resultados para descobrir tendências e oportunidades de investimentos que tragam retornos muito maiores que os atuais.

Muitos empresários esperam retorno imediato ao investir em marketing digital, porém a campanha deve ser executada em longo prazo para obter resultados satisfatórios e impactar no faturamento.

2 – Conhecer sua audiência

É importante definir as personas para sua estratégia. Para direcionar seus investimentos corretamente você deve entender seu público alvo e saber quais são as necessidades dele para elaborar conteúdo relevante. Além disso, você deve acompanhar sua audiência em todos os canais de relacionamento.

3 – Faça pesquisa e um bom planejamento

Para divulgar seu negócio no mercado online e alcançar seu público alvo é essencial fazer uma pesquisa detalhada e um bom planejamento definindo seus objetivos, público, as ferramentas necessárias, etc. Outro ponto importante é integrar as mídias, mas para isso, você precisa saber onde está seu público e quais os interesses deles.

4 – Qualidade nas Publicações

Ao definir seu orçamento de marketing digital tenha em mente que a estratégia deve ser duradoura. Sendo assim, você deve realizar um planejamento para manter publicações frequentes e com qualidade. Se não houver um profissional responsável por essas atividades na empresa o ideal é buscar parcerias com agências ou profissionais especializados.

5 –Campanhas patrocinadas

Anúncios patrocinados no Facebook ou Google são ótimas formas de alcançar sua audiência e aumentar o acesso ao site. Sem dúvida, seu investimento em marketing digital será mais assertivo se contar com uma boa estratégia. Se você tem um orçamento baixo o ideal é priorizar uma mídia para obter volume suficiente e garantir um bom desempenho nela.

6 – Investimento x resultado

Você pode começar sua campanha com um orçamento de marketing digital pequeno, mas precisa ter em mente que o resultado será compatível com o valor investido.

A competitividade no meio digital é grande e para manter um crescimento nesse meio é preciso investimento. Assim que os primeiros resultados aparecerem é indicado ampliar o orçamento para aumentar a lucratividade.

7 – Acompanhamento frequente dos investimentos

O acompanhamento frequente é necessário para analisar os indicadores de resultado da campanha e aperfeiçoá-la de forma mais eficiente. Além de garantir que sua empresa não perca dinheiro.

Esse acompanhamento é essencial, e ele deve ser feito por profissionais que entendam de indicadores e otimização de campanha, do contrário sua empresa pode perder dinheiro.

8 – Envolva sua equipe com a do marketing digital

Se você não alcançou o resultado esperado é sinal de que alguma coisa está errada. Mas, isso não quer dizer que a culpa seja apenas do marketing digital. Ele é o responsável por atrair visitantes e possíveis clientes, porém, para a concretização do processo de venda, o visitante passa por outras etapas relacionadas ao site, atendimento e equipe de vendas.

Analise todos os componentes envolvidos na campanha para identificar qual necessita de melhorias, pode ser que seu site esteja precisando de otimização, por exemplo.

A importância de um orçamento de marketing pode ser resumida no potencial que a empresa ganha para investir em estratégias mais inteligentes e, consequentemente, mais lucrativas. Lembrando que esse trabalho é altamente estratégico, exigindo cuidado e apoio de profissionais experientes. Contar com a ajuda de uma agência de comunicação e marketing pode fazer toda a diferença.

O fundamental é que a empresa não recue na investida digital e busque formas de se apropriar dessa nova alternativa.

E você, já tem um orçamento de marketing definido? Conte nos comentários!

Marketing Digital para Hotéis

Marketing Digital para Hotéis: Quais são os custos e onde você deve investir seus esforços

As principais redes de hotéis e pousadas estão investindo cada vez mais no Marketing digital para Hotéis e se esforçando para competir com o que o Morgan Stanley chama de “frenemies” – as agências de viagens online (ou OTAs).

Embora as agências de viagens online (OTA’s) sejam grandes parceiras da hotelaria, as comissões das OTA’s têm aumentado e a margem de lucro dos hotéis reduzido. Esse cenário cria uma concorrência acirrada onde a comparação por preços está a um clique de distância.

Por esse motivo foi necessário agir para fortalecer os canais de reservas diretas dos hotéis e pousadas, além das negociações com OTAs para reduzir as comissões sobre as reservas. 

Os grandes hotéis puderam investir além em seu marketing digital e incluíram táticas de marketing digital generalizadas como a campanha “Stop Clicking Around” do Hotel Hilton.

Esses hotéis oferecem descontos para seus associados, além de bônus adicionais quando os clientes reservam diretamente. E mais importante ainda, essas redes investiram na infraestrutura necessária para competir com os avançados dos sites das OTAs e na otimização de mecanismos de busca.

O que os pequenos hotéis podem fazer?

Hotéis menores e independentes, com recursos limitados, também podem melhorar significativamente a sua rentabilidade, aumentando também as reservas diretas para seus hotéis. 

Cada reserva direta economiza a comissão paga às OTAs e cria um relacionamento direto entre o cliente e o hotel. 

Com uma concorrência acirrada, a necessidade de um plano de marketing eficaz que facilite as reservas diretas é clara.

Atualmente, mais de 90% das reservas de hotéis envolvem a entrada online. Os hóspedes, antes de fecharem suas reservas, fazem uma pesquisa de hotéis e preços, localização, avaliações de outros hóspedes, entre outros.

Por esse motivo é importante que três quartos do orçamento de marketing de um hotel sejam destinados ao marketing digital, canais e estratégias

Vale lembrar que o orçamento de marketing recomendado para um hotel é de 4% a 6% do total da receita anual. Esse é o valor mínimo que os hotéis precisam garantir para investir efetivamente em sua marca.

Listamos um orçamento em porcentagem a serem investidos em ferramentas de marketing de hotéis.

Design de site responsivo estende seu alcance

Com as OTAs e redes de hoteleiras para competir, é crucial que os hotéis menores tenham sites avançados e de fácil navegação.

Como quase todos os viajantes entram online para concluir o processo de reserva, somente 52% dos visitantes das OTAs entram no site do hotel antes de efetuarem a reserva e, apenas 20% das reservas diretas de um hotel são originadas de OTAs. 

Como nunca há uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão, o design e as mensagens do site do hotel devem apresentar e representar bem o hotel, em termos de aparência, navegação simples, conteúdo rico em informções e facilidade de reserva e pagamento. 

O design deve incluir imagens com boa qualidade que retratam de forma atraente o seu hotel e detalhes sobre comodidades e uma lista de atrações próximas. 

Ao converter os visitantes antes de partirem ou voltarem para as OTAs, os hotéis independentes podem aumentar suas reservas diretas e seus lucros.

Otimização de sites

É recomendado investir 25% do orçamento de marketing digital do hotel em otimização de sites e redes sociais. Destes, 9% devem ser destinados ao sistema de gerenciamento de conteúdo e 8% investimentos em consultoria de otimização de sites.

Hospedagem, análise e otimização de mídia social devem representar 4% do orçamento total e investimentos em tecnologias de sites, como reservas inteligentes e “o que há por perto”, um acréscimo de 4%. Ao otimizar consistentemente seus sites, os hotéis garantem que estão oferecendo as mesmas capacidades de ponta dos principais sites de cadeias de hotéis e OTA.

A eMarketer projeta que em 2019 aproximadamente 70% dos viajantes digitais reservarão hotéis por meio de um dispositivo móvel, o que representa um aumento de 43,8% em relação a 2015.

Considerando isso, os sites de hotéis precisam ser responsivos, atendendo aos visitantes de desktop, celular e tablet. 

A reserva deve ser descomplicada, com o menor número de etapas possível, e os pagamentos devem ser online com uma ampla variedade de opções, incluindo cartão de crédito, boleto, depósitos, entre outros.

Campanhas de marketing digital devem representar a maior parte do seu orçamento

59% do orçamento de marketing digital de um hotel devem ser destinados para as campanhas de marketing digital de resposta direta. Veja as seguintes formas:

  • O Search Engine Marketing (SEM) inclui pesquisa paga em mecanismos de pesquisa, bem como anúncios do Google e do YouTube.  19% do orçamento deve ser aplicados às atividades de SEM
  • Search Engine Optimization (SEO) deve receber 6% do orçamento. Com a corrida a aparecer nos primeiros resultados dos mecanismos de busca, é importante investir em conteúdo atualizado e exclusivo, regularmente.
  • A Rede de Display do Google (GDN) é um mecanismo de publicidade passiva, exibindo anúncios específicos de conteúdo, para clientes em potencial em milhões de websites da rede do Google. Esta estratégia de publicidade atinge mais de 90% das pessoas online. 8% do orçamento de marketing devem ser investidos neste canal.
  • O Smart Data Marketing inclui análise de CRM de clientes e públicos-alvo, bem como marketing de taxa dinâmica. Os clientes em potencial são totalmente avaliados sobre as diferentes tarifas de quartos, com base na data e nos tipos de quarto. Esses esforços de marketing devem representar 13% do orçamento de marketing.
  • O e-mail marketing e CRM devem representar 3% do orçamento.
  • O marketing de meta-pesquisa, que fornece dados em tempo real sobre preços e disponibilidade, deve representar 2% do orçamento.
  • Os aprimoramentos na conversão de websites, que incluem várias estratégias para converter um visitante do website em um cliente, devem receber pelo menos 8% do orçamento de marketing. 

Esses esforços incluem uma melhor atenção no carrinho de compras no que se refere ao abandono de reservas. Disparos de e-mails automáticos quando um visitante não conclui uma reserva, ou um pop up incentivando o retorno do visitante, entre outros. 

Outros aprimoramentos incluem conteúdo personalizado, bem como programas de recompensa instantânea e tarifas inteligentes.

Embora o item acima apresente a divisão recomendada de uma campanha de marketing digital, é necessário um monitoramento consistente para garantir que esses esforços criem o resultado desejado. 

A vantagem do marketing digital é sua flexibilidade, que permite mudanças orçamentárias simples que podem ser analisadas para otimização contínua.

Abaixo está um resumo dos componentes do orçamento de marketing digital.

Aumente os resultados de marketing segmentando seus clientes

Como em qualquer negócio, é importante saber quem é seu público-alvo. Use suas ferramentas de CRM para definir as características do seu cliente e criar seu perfil. 

Os seus clientes são executivos de negócios? Casais em uma escapadela romântica? Famílias? Quais são os seus interesses durante as estadias? Construa seus perfis financeiros também, a fim de ajustar os preços de acordo. 

Ajuste suas comodidades e serviços para atender às suas necessidades específicas e crie ofertas e ofertas especiais para seu público-alvo.

Uma reserva de 16% do orçamento de marketing digital deve ser destinada para campanhas de marketing sazonais e direcionada. 

Use a análise disponível para localizar onde seu público-alvo pode ser encontrado. Onde suas pesquisas e cliques se originam? Eles estão respondendo aos anúncios do Facebook? Instagram? Eles se conectam aos seus sites em sites OTA ou em fóruns de revisão como o TripAdvisor? 

Depois de localizar seu público, lembre-se de expandir para outros canais, aumentando assim seu alcance e, em última análise, sua base de clientes e reservas.

Lembre-se de responder a todos os comentários de clientes anteriores nos sites de comentários, seja para agradecer a um convidado ou responder a uma reclamação, pois esses são os principais locais que seu público provavelmente visitará. Muitos viajantes geralmente verificaram o TripAdvisor antes de concluir uma reserva.

Para resumir tudo, preste atenção às tendências do setor , certifique-se de definir seu mercado-alvo e analise sua base de clientes para atualizar suas estratégias de marketing. Concentre a maioria de seus esforços de marketing em marketing digital, certificando-se de oferecer um site responsivo e fácil de navegar, bem como estratégias de marketing adicionais para transformar os visitantes em reservas diretas.

dicas para construtora

4 dicas para construtora ou imobiliária construir uma estratégia de venda

A perspectiva do mercado imobiliário no Brasil não é das melhores, conforme aponta a revista Exame. Devida à crise econômica que o país vem sofrendo desde de 2015 com o endividamento das famílias e os juros elevados, o setor da construção  vem sofrendo retração a mais de 30% desde de outubro de 2015, de acordo com a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio).

Como as expectativas não são boas, muitas empresas encontraram um caminho sem volta: fechar as portas. Para as construtoras e imobiliárias que permaneceram no mercado, a queda na concorrência contribui para a melhoria da situação. Além disso, a busca por alternativas também tem mantido empresas de portas abertas.

Estratégias diferenciadas

Apesar da crise ter desestruturado diversas construtoras, existem imobiliárias que estão conseguindo manter o crescimento – ou pelo menos evitando a retração. Para isso, foi necessário investir em diferentes tipos de estratégias. Foi nesse momento que o Inbound Marketing ganhou espaço no segmento imobiliário.

A primeira vantagem encontrada é a redução de custos com marketing. Por exemplo, para realizar uma publicação de uma página aos domingos (dia com maior circulação) em jornal impresso na região de São Paulo Capital (impacto médio de 320 mil pessoas), o investimento gira em torno de R$440 mil. No digital, esse investimento cai pra R$6 mil.

Além do custo reduzido, o Inbound Marketing permite que seja feita a mensuração de resultados com precisão – sabemos exatamente quantas pessoas clicaram em um anúncio no Google. Por outro lado, não conseguimos medir quantas pessoas foram impactadas por um outdoor, por exemplo.

Inbound Marketing Imobiliário

Com cada vez mais adeptos, é importante mantermos um alinhamento comum sobre como é a atuação do Inbound para imobiliárias, pois existe uma limitação. A forma mais simples de explicar é pensar que uma imobiliária não funciona como um ecommerce. Não conseguimos gerar toda a venda pela internet porque o ticket é muito alto e a venda é complexa. Existem muitas variáveis que influenciam a venda, que vão desde o trabalho do corretor até a aprovação de financiamento em banco, que depende de muitos fatores.

Entretanto, mesmo que o Inbound Marketing imobiliário não seja feito 100% online, as estratégias facilitam a venda e a tornam mais rápida, uma vez que os prospects abordados estão muito mais perto do momento da compra. Por isso, separamos neste post 4 dicas práticas para iniciar um planejamento de Marketing Digital para uma construtora ou imobiliária.

1- Qualificação de Leads

Todo corretor, imobiliária ou construtora possui uma pilha de cartões ou uma lista de e-mails de pessoas que foram abordadas em lançamentos, feiras e eventos. O que muitas empresas observam como simples dados, para o Inbound Marketing são informações extremamente valiosas. Serão esses contatos o nossos primeiros Leads a serem trabalhados e qualificados.

Importante: Se a sua imobiliária nunca fez nenhum tipo de comunicação via email, ou se faz muito tempo que você não troca mensagens com essas pessoas, vale a pena fazer a higienização da lista primeiro, ou seja, separar os contatos que podem ser usados dos que estão inválidos. Fazer essa prática economiza tempo na prospecção e aumenta as chances de conversão em vendas futuras.

Para esses contatos, devemos iniciar a comunicação com um template de email simples. Nosso objetivo é qualificar esses Leads, uma vez que eles já tiveram um primeiro contato com a sua imobiliária. Aqui valem desde estratégias básicas, como apresentar os novos empreendimentos, até mesmo algo agressivo para venda, como fazer ofertas.

Vale ressaltar que, em paralelo, esses Leads podem receber newsletters quinzenais sobre as novidades da sua imobiliária. Essa é uma ótima forma de ser lembrado, só precisamos tomar cuidado aqui para não enviar aos clientes que já realizaram uma compra a mesma oferta novamente.

2- Geração de Leads

Ao mesmo tempo em que os Leads já existentes estão sendo qualificados, é importante que novos Leads sejam gerados. Para isso, temos duas opções principais:

Oferta fundo de funil (perto da venda)

As ofertas diretas contribuem para geração de Leads mais qualificados, que necessitam de menos tempo de nutrição, agilizando o processo de compra. No caso de imobiliárias, algumas práticas rápidas e simples podem cumprir essa função. Separamos algumas ideias para você colocar no ar já:

  • Landing Page com contagem regressiva para lançamento de novo empreendimento;
  • Ofertas com desconto ou com benefícios como “ganhe cozinha mobiliada” ou “ 2 garagens inclusas se fechar a compra neste mês”;
  • Agendamento de visita ao apartamento decorado;
  • Avaliação do seu imóvel para troca;
  • Vídeo de apresentação do imóvel com demonstração da planta baixa.

Ofertas topo de funil (primeiros passos do Lead)

Com a oferta de fundo de funil rodando, ganhamos tempo para preparar as personas e a jornada de compra, assim como os conteúdos para topo e meio de funil, que já podem servir para nutrição de Leads posteriormente. Aqui, conteúdos educativos que destacam diferenciais dos seus empreendimentos são muito bem-vindos:

  • Manual do inquilino;
  • Comparação entre bairros;
  • Dicas de como melhorar seu apartamento para venda;
  • Importância de ter um prédio com vigilância 24h;
  • Benefícios de morar perto do trabalho;
  • Vantagens de ter academia no prédio.

3 – Segmentação de Leads

Para essas Landing Pages que citamos na dica anterior, vale lembrar que incluir estratégias para segmentação de Leads desde o início facilita o trabalho de nutrição. Por exemplo, para o material de comparação entre bairros, já podemos pedir ao Lead qual a preferência dele e pensar em um fluxo de nutrição específico para aquele bairro. Dessa forma, você envia o conteúdo adequado para a persona ideal, otimizando o processo de decisão de compra.

Já para o “Manual do Inquilino” você pode questionar ao Lead qual o objetivo dele para saber se ele tem interesse em comprar, vender ou alugar. Caso o Lead selecione “alugar” e sua imobiliária não trabalhe com aluguéis, por exemplo, esse Lead não tem potencial para se tornar um cliente, ou seja, ele não precisa participar de um fluxo de nutrição de imediato.

Algumas outras opções de campo também contribuem para a segmentação de Leads, como:

  • Quantos quartos você precisa no apartamento? (Resposta: 2/ 2 a 3/mais de 3)
  • Você possui animais de estimação? (Resposta: sim/não)
  • Você possui filhos? (Resposta: sim/não)

Lembre-se apenas de que todas as informações perguntadas em formulários de Landing Pages devem ter um objetivo futuro. Perguntar apenas para saber, além de não ter finalidade, pode diminuir a conversão de visitantes para Leads.

4 – Parcerias com negócios locais

Se a sua imobiliária está explorando uma região desconhecida ou menos populosa, faz sentido que você procure negócios locais para fazer parcerias. Uma boa ideia é fechar parcerias com restaurantes que ficam nas redondezas para divulgar o novo empreendimento.

Por exemplo, sua imobiliária pode promover concursos culturais do tipo “Por que você moraria no bairro X”, estimulando os clientes a participarem em troca de um jantar grátis naquele mesmo restaurante. Além de você contribuir para o movimento do local, você também capta Leads através de uma Landing Page simples. Lembre-se de colocar um campo “você aceita receber emails sobre o empreendimento X” para garantir uma boa taxa de abertura e clique nas suas campanhas futuras.

O mesmo fluxo funciona para outros tipos de comércio, como salão de beleza, escolas e supermercados.

Resultado

A geração de Leads para topo e fundo de funil, com ações de qualificação de Leads em paralelo, são os primeiros passos para uma estratégia efetiva de Inbound Marketing imobiliário. Com ajustes rápidos e práticos, conseguimos ter pequenos benefícios como a redução no tempo do processo de venda.

Os números de mercado indicam que hoje a decisão de compra leva de 9 a 12 meses. Por isso, quanto antes você iniciar o planejamento a execução de estratégias, mais cedo sua imobiliária vai sentir o impacto dos resultados.

reserva direta

Como melhorar minha receita pela reserva direta?

Reserva Direta vem ganhando força no mercado hoteleiro

Nos últimos anos, a reserva direta vem ganhando força e travando uma batalha contra Agências de Viagens Online. Mas para conquistar esse hóspede e atrair muitos outros para o seu site direto é preciso entender bem sobre esse assunto.

Entenda o que é a reserva direta

Com o grande avanço da internet e dos meios digitais, a forma de consumo dos viajantes também mudou.

Estudos mostram que antes de fechar uma reserva, o usuário pesquisa e compara os preços em pelo menos 3 sites diferentes. Por esse motivo é importante que seu site esteja sempre apresentável e tenha um ótimo atendimento via chat.

Isso porque é importante manter o viajante mais tempo em sua página para que ele faça a reserva de sua hospedagem diretamente no site do hotel.

Isso nada mais é do que a Reserva direta! Atrair o hóspede para dentro do site do hotel e fazer com que ele efetue a compra de sua estadia diretamente no seu motor de reserva. Ele também pode fazer esse processo por telefone ou e-mail, mas o objetivo principal é que o seu cliente faça todo o processo através do site do hotel.

Com poucos cliques, o consumidor tem acesso a todas as informações de seu hotel. Geralmente eles pesquisam sobre as acomodações, lazer, refeições e o diferencial de cada hotel antes mesmo de fechar uma reserva. Ele lê as avaliações, compara os preços, pega dicas em blogs de viagens, e só então tomar uma decisão. Hoje, ele não quer apenas o melhor preço. Ele quer aquela que irá oferecer a melhor experiência de compra do início ao fim.

Este novo perfil de consumidor 3.0, vem mudando o rumo do mercado de vendas das reservas online. A quantidade de informações disponíveis na rede e a prática de pesquisar antes de tomar qualquer decisão é a chance que os meios de hospedagem têm para atrair o hóspede para seu site e tirar o foco das OTAs.

Ganhar a reserva direta é o mesmo que gerar maior rentabilidade ao hotel, pois não necessita pagar as porcentagens cobradas pelas OTAs.

Como conquistar mais reservas diretas

Para conquistar mais reservas diretas para seu hotel é preciso tomar algumas medidas e se destacar em meio a uma multidão de concorrentes. Os canais de venda, meta-buscadores e demais sites de viagens estão espalhados pela internet.

Por isso é importante que você tenha todas as ferramentas a sua disposição para vencer essa concorrência.

Ferramentas necessárias nos meios digitais

Tenha um site apresentável na internet

O seu hotel precisa aparecer na internet com um belo cartão de visita. Um site atraente e de fácil navegação é o mínimo que seu hotel precisa oferecer. Pois esse será o primeiro contato do hóspede com seu estabelecimento.

Preocupe-se com as informações relevantes sobre o hotel, como dados para contato, localização, serviços oferecidos, descrição dos quartos e formas de pagamento. É indispensável que tenha fotos de todos os serviços e da pousada, assim os clientes conseguem saber exatamente o que estão contratando, evitando qualquer tipo de surpresas.

Um botão de call to action estrategicamente visível também é imprescindível em seu site. Ao clicar neste botão, o cliente é encaminhado para um formulário de reserva direta.

É importante também que o site seja responsivo. Ou Seja, o usuário consegue navegar em seu site num computador, notebook, tablete e até mesmo no celular. As páginas se ajustam automaticamente em qualquer tamanho de tela.

As pessoas estão mais móveis do que nunca, e diversos estudos comprovam um forte crescimento do número de reservas realizadas através de dispositivos móveis.

E nesse caso, o site do seu hotel precisa estar preparado para oferecer também, uma boa experiência móbile a ele. Caso contrário, você perde o cliente e a reserva também.

Tenha um motor de reservas online

O motor de reservas é software instalado ao site do hotel, possibilitando que os hóspedes efetuem a reserva online diretamente com você.

O mais indicado é que você procure motor de reservas que:

  • Tenha integração com seu Sistema Hoteleiro;
  • Tenha integração com seu Channel Manager (Gerenciador de Canais);
  • Seja livre de comissões ou que tenha comissões baixíssimas;
  • E que interaja com o sistema de Marketing;

A grande vantagem é que o dinheiro entra limpinho, livre de comissões ou comissão baixíssima, e o seu lucro é bem maior.

Crie um formulário de pré-reserva

O formulário de pré-reserva é uma grande e ótima ferramenta se, neste momento, investir num motor de reservas seja um pouco alto para o seu estabelecimento. Esse formulário é semelhante ao motor de reservas e pode ou não ser integrado ao seu sistema hoteleiro. A diferença é que, por não possuir a opção de pagamento, o cliente não efetiva a compra da reserva na hora. E para efetuar a reserva, você só precisa entrar em contato com o hóspede, combinar a melhor forma de pagamento e efetivar o pagamento.

concorrência

A concorrência no mercado hoteleiro

Concorrência acirrada está a um clique de distância.

Num mercado onde todos lutam por alcançar o sucesso, é difícil pensar nos hotéis e nas OTAs como qualquer outra coisa que não seja como concorrência.

Na década de 1990, os consumidores estavam cada vez mais conectados. Então a rede hoteleira percebeu a necessidade de criar os seus próprios sites. Com isso, eles começaram a receber os benefícios das reservas diretas e as agências de viagens tradicionais viram diminuir a sua importância e utilidade. E foi então que surgiu a era das OTAs.

Com o avanço da tecnologia, as OTA’s – Online Travel Agencies (portais online) cresceram e ganharam forças e, os hotéis que antes só se preocupavam em receber hóspedes tiveram que se adaptar necessidade do mercado.

Com menos custos operacionais devido à redução das despesas devido à falta da necessidade de um espaço físico, as grandes OTAs foram criando o seu espaço no mercado, maximizando os lucros e minimizando os custos.

Agora, as agências de viagens online são capazes de assumir um número infinito de hotéis no seu portfólio com despesas muito reduzidas. Além de concentrarem ricas informações dos mais variados destinos e revendem diárias/pacotes em troca de comissões cobradas aos estabelecimentos de hospedagem.

Embora as agências de viagens online (OTA’s) sejam grandes parceiras da hotelaria, as comissões das OTA’s têm aumentado e a margem de lucro dos hotéis reduzido. Esse cenário cria uma concorrência acirrada onde a comparação por preços está a um clique de distância.

Se neste momento os hotéis independentes estão a trabalhar uns contra os outros, será mais difícil encontrar uma forma de unir forças, de recuperar o poder perdido e de dar a volta a este mercado dominado pelas grandes OTAs. Então, qual a solução? Como podem os pequenos hotéis fazer face a um sistema que parece não valorizar o que eles oferecem?

Poe esse motivo é necessário agir para fortalecer os canais de reservas diretas dos hotéis e evitar a dependência de um único canal.

Reservas Diretas

As reservas diretas significam uma boa margem de lucro. Não que as intermediadas não sejam boas, mas elas apenas significam receita. O hotel precisa de receita, mas aquele que consegue ter uma boa participação de vendas diretas consegue melhorar o seu produto e serviço; se torna mais competitivo e aumenta a sua lucratividade.

Mas como melhorar minha receita pela reserva direta?

Marketing hoteleiro

Marketing Hoteleiro: A Hotelaria Atualmente

Marketing Hoteleiro está na internet

O futuro no Marketing Hoteleiro sem dúvida está na internet. E atualmente é possível afirmar isso porque você provavelmente já pesquisou na internet empresas e produtos antes de realizar uma compra. Ou até mesmo já aproveitou a comodidade para fazer a compra ali mesmo pelo computador, não é mesmo?

E quando o assunto é viajar e onde se hospedar, a internet tem participação importante na decisão das pessoas. Esse é o comportamento de 81% das pessoas, que segundo a pesquisa do OpinionBox, começam a planejar suas viagens de lazer por meio de buscas online. Portanto, não seria exagero dizer que o futuro do marketing hoteleiro está na internet.

Assim como o novo perfil dos consumidores 3.0, os seus potenciais hóspedes possuem um perfil diferenciado dos anteriores. São conectados, bem-informados, prezam pelo conforto em suas experiências de compra e querem encontrar informações com rapidez e objetividade.

Eles sonham e decidem o próximo destino enquanto navegam na internet. Verificam as redes sociais e pedem referencias em chats com amigos.

Logo, fazer com que eles desejem ficar no seu hotel e não do concorrente dependerá de uma série de ações de marketing hoteleiro bem planejadas. E o marketing hoteleiro é uma poderosa ferramenta que tem a possibilidade de trazer sucesso ou destruir um negócio, ou até um destino turístico todo.

Dificuldade no ramo Hoteleiro

Mas, apesar das buscas e reservas online crescerem cada vez mais, os hotéis, resorts e pousadas, ainda encontram dificuldades em diversos pontos, principalmente nas seguintes situações:

1 – Recebem poucos contatos pelo site e redes sociais e, possuem baixa taxa de conversão de visitantes para hóspedes;

2 – Tem uma taxa de ocupação relativamente boa, mas o faz excessivamente através de portais/OTAS e o pagamento de altas comissões tem se tornado uma ameaça a lucratividade do negócio;

3 – Querem alcançar novos perfis de hóspedes, valorizar mais seu produto ou se tornarem referência para um determinado destino ou nicho de público.

Com a velocidade e o alcance da internet tão rápida e grande nos últimos anos, os profissionais de marketing precisam continuamente inovar e criar novas estratégias de marketing online. Isso para que as pessoas conheçam suas estruturas e em algum momento sintam a necessidade de reserva-las. Por isso, contratar um profissional na área é de extrema importância para que você tenha uma boa estratégia no marketing hoteleiro e total sucesso em seu negócio.

Não esqueça que a primeira impressão é a que fica! Por isso, não abra mão da qualidade da comunicação e principalmente de m profissional qualificado para traças as estratégias de marketing hoteleiro. O design, a escrita e a criatividade irão formar a primeira percepção do usuário sobre o seu hotel e isso contará para ele dar o próximo passo.

 

estratégias de marketing

Estratégias de marketing para venda de imóveis

Estratégias de marketing para o mercado imobiliário

As estratégias de marketing são importantes em qualquer negócio. Para o mercado imobiliário as estratégias de marketing para venda de imoveis é fundamental.

Mesmo com um cenário econômico não muito favorável ao mercado, é necessário encontrar meios para sobreviver e se destacar.

As construtoras que mais vem se destacando nesse mercado são as que investem em estratégias de marketing para venda de imoveis.

Com a evolução da internet o consumidor ficou mais ativo na busca de informação sobre o que deseja comprar.

Com táticas em marketing de conteúdo é possível gerar leads e a vender mais.

Veja algumas estratégias de marketing que podem ajudar nas vendas de imóveis.

Produção de conteúdo

O que não pode faltar dentro das estratégias de marketing para venda de imoveis é a produção de conteúdo. Com bons conteúdos é possível fazer crescer o tráfego orgânico e o tempo de engajamento. Isso ajuda a gerar leads, ou seja, mais gente interessada em seus produtos e serviços.

Está cada vez mais comum ver postagens em blogs com palavras-chave otimizadas nas buscas do Google.

Com isso os assuntos podem variar. Você pode criar conteúdos de qualidade falando de assuntos relacionados ao seu mercado. Sempre pensando em ajudar as pessoas a tirar suas dúvidas, ou seja, trazendo soluções para elas.

Como parte das estratégias de marketing para venda de imoveis é importantíssimo alinhar o conteúdo com o ciclo de compra do lead.

Faça vídeos curtos

Muitas empresas aproveitam ao máximo às oportunidades que surgem para alavancar seus negócios. Uma das oportunidades é fazer vídeos e usar canais como o youtube para isso.

Não é necessário ser um youtuber para produzir bons vídeos. O importante é usar sua criatividade para atrair seu público.

Faça vídeos curtos, sem alongar tanto. Caso não tenha grana para investir em vídeos, faça vídeos com seu celular mostrando os atrativos de sua obra. Você pode destacar trabalhos realizados, ou até mesmo tirando dúvidas sobre tipos e estilos de obras.

Estratégias de marketing nas mídias sociais

Isso mesmo, abusar das redes sociais. O perfil do consumidor hoje mudou e a forma de marketing também. Explore a internet como um canal de comunicação entre empresa e o consumidor tornando assim uma ferramenta comercial para o seu negócio.

Milhões de pessoas estão conectadas no Twitter, Facebook e Instegram. Então, porque não usar essas ferramentas em suas estratégias de marketing? Invista tempo na produção de conteúdo em textos e vídeo e em promoções exclusivas para os seguidores da marca nas redes. Os resultados irão aparecer. 

Se sua empresa já usa alguma estratégia de marketing, compartilha com a gente para saber se está tendo resultados.

Se estiver precisando alavancar as vendas na sua imobiliária ou construtora, fale com um de nossos consultores. Você também pode receber uma avaliação totalmente grátis de suas ações de marketing digital. Clique aqui.

BACK TO TOP