Wi-Fi de qualidade: cobrar ou não cobrar dos hóspedes

Wi-Fi de qualidade

Hotéis e Pousadas que têm wi-fi de qualidade devem anunciar isso grande na página de entrada de seus sites. Tem cada vez mais gente que não pode se dar ao luxo de ficar desconectado no fim de semana ou nas férias.

Mas, se por um lado, clientes da era digital consideram o acesso à internet como um serviço indispensável nos hotéis e não querem ser cobrados por isso. Por outro, gestores de hotéis consideram que esse é um gasto extra que a empresa tem que fazer e acreditam que é justo cobrar pelo uso da rede.

Mas como resolver esse impasse?

Motivos para cobrar pela internet sem fio

Se for para oferecer acesso à internet, é preciso ter uma rede com boa qualidade. E isso demanda um investimento (em sistema, instalação, manutenção etc.). Por isso, na visão de alguns hotéis, nada mais justo do que cobrar pelo uso desse serviço. Alguns clientes entendem isso como um diferencial e consideram interessante a opção de pagarem menos caso não queiram utilizar a internet.

Motivos para oferecer Wi-Fi de qualidade gratuitamente

Por outro lado, uma pesquisa feita recentemente mostrou que Wi-Fi gratuito é o segundo fator mais importante para os clientes na hora de escolher um quarto (ficando atrás apenas do preço). Portanto, oferecer acesso gratuito à internet pode atrair mais clientes.

O hotel pode reverter o custo do wi-fi de qualidade, incluindo uma taxa referente a isso dentro do preço da diária. Assim como faz com os gastos com água e luz, por exemplo.

Os hóspedes querem simplicidade – chegar no hotel e já conectar. Se tiverem que entrar em um sistema ou fazer um cadastro para pagamento, poderão ter a sensação de que estão perdendo tempo, o que pode ser um atrito na experiência dele.

Algumas alternativas para cobrar ou não o wi-fi de qualidade

Alguns hotéis oferecem acesso gratuito à internet apenas para os hóspedes membros do programa de fidelidade, cobrando daqueles que não são. Essa é uma forma de incentivar o cliente a ser fiel à sua marca.

Se o seu estabelecimento tem como posicionamento o preço baixo, é interessante oferecer a possibilidade de o cliente poder pagar uma reserva mais barata caso ele não queira utilizar a Wi-Fi.

Já se o seu hotel é mais sofisticado, os seus clientes estarão dispostos a pagar mais para ter acesso a serviços de qualidade e exclusividade. Sendo assim, pode cobrar uma reserva mais alta e incluir o preço da internet junto.

Também há a possibilidade de oferecer acesso gratuito em áreas públicas – recepção, restaurante –, mas cobrar pelo acesso no quarto, por exemplo. Ou, ainda, oferecer uma quantidade limitada de dados diários gratuitos e, acima disso, cobrar.

Cuidados a serem tomados

Seja qual for sua decisão – cobrar ou não cobrar pelo acesso à internet – é essencial que o hotel ou pousada tenha um wi-fi de qualidade. Nada mais irritante do que a pessoa tentar acessar algo na web e não conseguir. Invista em uma rede eficiente para não frustrar seus hóspedes.

Também é indispensável que essa informação esteja muito clara para o seu hóspede. Em sites como TripAdvisor, há diversas reclamações de hóspedes que ficaram insatisfeitos (e muito bravos) ao serem cobrados por algo que o hotel não especificou antecipadamente. Por isso, não se esqueça de alinhar o seu esquema de cobrança com os clientes para evitar reclamações futuras.

Agora, queremos saber: como você lida com essa questão aí no seu hotel ou pousada?

Deixe o seu comentário e ajude outros profissionais do setor hoteleiro a melhorarem suas práticas relacionadas ao wi-fi de qualidade em hotéis ou pousadas.