6 dicas de gestão financeira para o seu hotel ou pousada

gestao financeira

Falhar na gestão financeira pode ser fatal para o seu negócio. Segundo publicação da revista Exame, “um relatório do Sebrae sobre o percentual de sobrevivência de empresas no Brasil diz que a cada 4 empresas abertas, 1 fecha as portas antes mesmo de completar 2 anos de existência no mercado.

A dificuldade de planejar e executar ações de marketing que envolvem o meio digital e principalmente o emprego de uma má gestão financeira, ou a falta dela, são os fatores determinantes sobre estes números.

E na hotelaria a história não muda. O problema se agrava ainda mais pela falta de visão ou compreensão dos hoteleiros sobre a importância do assunto.

E como nosso maior objetivo é ajudá-lo a se tornar um bom gestor hoteleiro, você precisa dominar tudo sobre a gestão financeira na hotelaria. E essa é a nossa missão .

Gestão financeira de sucesso

É muito claro que, como um todo, o negócio precisa ser gerido de forma atenta e dedicada. Seja no atendimento prestado, ou na limpeza das acomodações. Mas podemos afirmar, que a gestão financeira é um dos pontos mais importantes de uma gestão hoteleira de sucesso.

Não importa se você está abrindo uma hospedagem agora, ou se ela já está aberta há anos. Afinal, sem o correto acompanhamento do capital, o dinheiro da sua empresa acaba sendo desperdiçado ou não rende tanto quanto poderia. Na prática, isso significa falta de recursos para as atividades básicas e também para as melhorias necessárias para sua empresa evoluir.

E é bom começar a se preocupar com a saúde financeira do seu negócio, e aderir boas práticas à sua administração hoteleira agora mesmo.

1. Planeje o seu negócio

Pode até parecer repetitivo, mas é preciso sempre reforçar o planejamento é tudo!

Mesmo que sua empresa já tenha algum tempo no mercado ou você esta querendo abrir um novo hotel e até mesmo expandir seus lucros, o planejamento é fundamental para te dar as diretrizes do seu negócio. E isso vale para qualquer aspecto do seu negócio (e da sua vida). É no planejamento que você vai definir o quanto quer investir e o qual sua perspectiva de lucro. Avaliar os cenários e seus concorrentes é extremamente importante para uma tomada de decisão mais assertiva quando necessário. E na gestão financeira não é diferente: portanto, você precisa desenvolver um plano que indique seus principais objetivos financeiros e mostre as ações necessárias para alcançá-los!

2. Contabilize o seu negócio

Quanto dinheiro entra e quanto sai diariamente do caixa de seu hotel? Se você não sabe a resposta para essa pergunta, pode estar com sérios problemas financeiros.

Tudo, e exatamente qualquer coisa – deve ser contabilizado, por mínimo que seja. Você deve manter um relatório diário sobre todas as entradas e saídas do caixa. Precisou comprar café? Anote! Entrou dinheiro das reservas no banco? Anote também!

Acompanhar o movimento das finanças é essencial para poder planejar com eficiência como irá utilizar seu capital. Ele lhe dará melhores indicadores sobre consumo de cada produto ou alimento, quantidades necessárias, tempo de reposição, o que mais se consome e o que menos se usa.

Além disso, ao anotar tudo o que entra de receita, você poderá analisar se o valor das receitas está superando as despesas, e consequentemente se está gerando o merecido lucro.

3. Faça um calendário de pagamentos

Não dá para confiar na memória quando o assunto é pagamento. Quando a dívida em questão é algum imposto, então, um esquecimento pode resultar em prejuízos enormes – além do risco de fechamento do seu negócio. Por isso, criar um cronograma com os principais pagamentos dos próximos meses é a melhor saída para garantir as contas em dia.

Com esse calendário em mãos, você saberá em qual período terá mais gastos, quando precisará levantar mais capital e, ainda, se terá necessidade de pedir algum empréstimo, por exemplo. Você pode também incluir nesse cronograma as contas a receber – isso vai ajudá-lo ainda mais a se planejar antecipadamente.

4. Calcule o preço de suas diárias corretamente

O preço da sua diária está acima, abaixo ou na média do ofertado no mercado? Você pode dizer quase que instantaneamente – “Está na média”! Mas será mesmo?

Antes de definir o custo das diárias, é imprescindível fazer as contas. Primeiro é preciso alinhar dentro dos seus serviços todas as coisas que o envolve e todas as despesas compostas para essa oferta.

Quais são os custos envolvidos?

•          Energia.

•          Material de limpeza.

•          Alimentação.

•          Água.

•          Colaboradores.

Em cima disso, você deve inserir uma margem aceitável para obter retorno, ou seja, o lucro tão sonhado! Mas, sem fazer disso, um valor exagerado, do contrário acabará perdendo para a concorrência e terá a pousada mais vazia do que cheia!

Você já deve ter feito isso em seu planejamento do negócio, mas é importante reforçar que o melhor modo de saber se seu preço está acima ou abaixo da média é conhecendo o preço da concorrência, principalmente da sua região. Para isso, faça uma boa pesquisa de mercado.

5. Controle o estoque

Controle atentamente seu estoque. Cada item guardado representa uma parcela do capital do negócio. Por isso, gerenciar o estoque é o mesmo que gerenciar as finanças da empresa.

Antes de efetuar uma nova compra, verifique exatamente o quanto você tem em estoque e veja qual é a previsão de estadia para aquele determinado período. Principalmente quando falamos em produtos perecíveis. Se, por exemplo, você comprou mais pão do que deveria para o café da manhã de seus hóspedes, ele estraga rapidamente e isso gera um desperdício de alimento e de dinheiro. Se isso acontecer, pode tomar ações para evitar prejuízos.

Dinheiro emprestado para despesas pessoais

De maneira alguma o capital da pousada deve ser usado para despesas pessoais. Muitos empreendedores já tiveram seus negócios e hotéis fechados por não saber fazer um uso sábio desse dinheiro!

Da mesma forma seu dinheiro pessoal não deve ser usado para a pousada. O capital de giro do empreendimento pertence para as despesas e aplicações necessárias a serem realizadas, no intuito de promover sustento e segurança para o negócio. Misturar as coisas, sempre traz prejuízos e descontroles.

E os custos excessivos?

Você já sabe que tudo o que é custo, envolve dinheiro e despesas. Mas o que você acha que dá para minimizar nesses gastos?

Uma boa gestão financeira envolve uma percepção aguçada de fatos, por exemplo:

•          É mais barato comprar água sanitária ou cloro?

•          Quanto posso diminuir no uso desse material?

•          Se comprar uma quantidade maior do fornecedor ele fornecerá mais desconto?

O que der para minimizar, ou conseguir com maior lucro, ótimo! Dessa forma você reduz as despesas e consegue manter a qualidade do atendimento, sobre um preço ainda interessante para ambas as partes – você e seu cliente.

Só o que não deve ser feito, é sacrificar o que é essencial pensando em lucrar ainda mais.

Agora que você já sabe dos passos essenciais para desenvolver melhor a gestão financeira da sua hospedagem, precisamos nos aprofundar em alguns temas que irão lhe trazer uma clareza maior sobre suas finanças.